domingo, 28 de agosto de 2011

o amor é

Ultimamente faço listas de coisas para não me esquecer. Listas de coisas básicas que eu pensava que sabia de forma inata, mas que afinal não. Por isso cá está uma lista essencial (sem ordem específica) que pode ser trazida a público, de coisas que aprendi com as relações que me rodeiam e não só. Convém não esquecer como se caracteriza, universalmente, uma boa relação.

Hoje disseram-me que metade do mundo anda à procura da outra metade. E eu quero saber o que procurar daqui para a frente. O que é inaceitável acho que já aprendi.

  1. Poder dizer "amo-te" quando nos apetece, sem medo que a pessoa desate a correr e sem pensar que lhe estamos a dar poder para nos magoar.
  2. Decorar uma casa em conjunto e resolver os problemas caseiros (como chaves deixadas dentro de casa ou um gato adulto a quem lhe deu para começar a fazer xixi no chão) em conjunto.
  3. Saber o que oferecer no dia de anos, no Natal e de vez em quando ao longo do ano, sem ter de perguntar, mas apenas porque prestámos atenção.
  4. Sentir orgulho da pessoa que temos ao lado, daquilo que alcançou na vida e das atitudes que tem.
  5. Olhar para a pessoa e transmitir-lhe o que estamos a pensar sem ter de dizer nada.
  6. Dormir sempre na mesma cama, seja abraçadinho no inverno ou só com um pé a tocar no outro no verão.
  7. Estar deitado a ler antes de dormir. Ou ler um para o outro.
  8. Ir a um festival de Metal pesado connosco, mesmo quando se gosta de rock antigo.
  9. Chegar a casa e ter um jantar feito de vez em quando.
  10. Gostar do mesmo tipo de pipocas no cinema.
  11. Cumprir promessas, sejam elas de amor ou outras quaisquer.
  12. Ser fiel e transparente, sempre verdadeiro.
  13. Ter uma música "nossa" que não seja a "Love the way you lie", nem a "Bleeding Love", nem a "Rolling in the Deep".
  14. Pôr o outro em primeiro lugar nas alturas em que isso é preciso.
  15. Ir passear de mãos dadas sem objectivo específico e sem que isso seja um frete.
  16. Ter vontade de ir para casa connosco depois de uma noite de copos, e não de ficar lá a fazer sabe deus o quê com os amigos.
  17. Ensinar e aprender coisas novas.
  18. Dar na mesma medida em que se recebe.
  19. Aparecer um dia num cavalo branco, com rosas vermelhas e um sorriso.
  20. Ser uma ajuda e um apoio constante, ser o nosso melhor amigo.
  21. Tornar a nossa vida mais fácil, em vez de a dificultar. Acrescentar vantagens, não problemas.
  22. Ter respeito e lucidez nas discussões que às vezes são inevitáveis e saudáveis.
  23. Cuidar da relação, não porque "tem de ser que isto está muito mau", mas sim porque se gosta.
  24. Cometer loucuras para o lado do bem e nunca para o mal.
  25. Acompanhar-nos ao consultório médico.
  26. Dar apoio quando os nossos familiares estão mal e nós sofremos com isso.
  27. Ficar, lutar, estrebuchar pela pessoa com quem queremos mesmo ficar. 
  28. Afastar firmemente os terceiros que possam vir a ser fonte de problemas. Não dar espaço a mal entendidos.
  29. Reconhecimento e gratidão.
  30. Não querer mais ninguém, nem sequer ter interesse.
  31. Reconhecer possíveis erros e não deixar que o orgulho nos impeça de pedir desculpa.
  32. Dar uma segunda oportunidade, mas não precisar de uma terceira nem quarta.
  33. Conhecer o endereço do nosso blog de cor e ler o que escrevemos.
  34. Poupar dinheiro em conjunto para viagens a dois. E ir.
  35. Poder dizer à pessoa que estamos muito, mas mesmo muito tristes, na certeza de que ela  não achará que estamos a "fazer filmes" e muito menos se rirá de nós.
  36. Poder dizer que estamos desiludidas, na certeza de que não seremos vistas como "umas chatas".
Algo a acrescentar?

6 comentários:

Veronique disse...

Afinal,e lendo isto, parece-me que estás mais no caminho da "recuperação" do que pensas...*

meeg-el disse...

Lembrei-me de uma coisa. Mas não, é para adicionar à tua lista... Essa está bastante completa.

Se ainda não resolveste o problema do gato (caso seja um problema real).
O gato faz sempre xixi no mesmo sítio? Já experimentaste mudar a caixa da areia de sítio ou por outra caixa perto do sítio onde ele anda a fazer xixi? :P

E afinal lembrei-me de uma coisa.
- Ouvir sempre até ao fim, quando a outra pessoa quiser falar.

E as minhas preferidas:
- Dormir sempre na mesma cama, seja abraçadinho no inverno ou só com um pé a tocar no outro no verão.
- Estar deitado a ler antes de dormir. Ou ler um para o outro.

Tem um bom dia! :)

joana padrel disse...

Parabéns, andas a aprender umas coisas... A tua lista é muito exaustiva, mas há pequenos gestos que valem por todas as listas!

Vou só acrescentar um - por mais que adoremos que a pessoa que dorme connosco nos abrace, ser capaz de resistir a ficar toda a noite abraçados, se sabemos que isso lhe dá cabo das costas!- bastante prosaico mas significativo...

Muchito disse...

37. Partilhar gargalhadas, seja com as nossas parvoíces, seja com as parvoíces da nossa metade. Rir e sorrir genuinamente. Tão importante como o melhor dos carinhos e as mais doces palavras.

38. Saber desfrutar dos momentos de silêncio, quando não há nada de relevante para dizer, sem que esse silêncio seja motivo para insegurança.

juliette disse...

Adoro listas e esta ainda mais. Acho que há sempre coisas que se podem acrescentar. E as melhores coisas são mesmo essas tantas coisas quotidianas que puseste aqui. Porque é fácil amar à distância e com umas cartas. O difícil, mesmo lixado, é amar no dia-a-dia.

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Uma boa lista...eu gosto de listas, ajuda-me a manter o trilho. Beijos